Resumo da Ópera #50 – Anna May Wong

Uma das atrizes sino-americanas de maior fama até hoje, falamos nessa edição do Resumo da Ópera de Anna May Wong.

Também explicamos o que é “blackface”, prática racista que vira e mexe aparece em alguma produção no cinema ou na TV.

E o clássico da vez foi o argentino “A História Oficial”, de 1985, filme vencedor do Oscar e do Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro.

Não esqueça, o Resumo da Ópera acontece toda sexta-feira, ao vivo, às 15 horas.

Confira aqui descrição completa do episódio

Está começando agora mais uma edição do Resumo da Ópera: esse é o programa de número 51!

Aproveite para participar com a gente. Vale mandar sugestão, comentar nossas notícias e quadros, indicar filmes e séries… Entre em contato com a gente pelo site da rádio, pelo e-mail ouvinte@radiobradescoseguros.com.br ou pelo telefone (11) 996434227.

A gente começa FALANDO GREGO:

O termo de hoje vem do mundo da literatura. Vamos falar sobre o que foi o “Nouveau Roman”, o “Novo Romance”, numa tradução livre do francês. O Nouveau Roman surgiu lá pelos anos 1950 na França e, como a maioria dos termos ligados à literatura, não há um consenso sobre ele.

Na verdade, esse foi o termo que os jornalistas da época acharam para descrever as obras que vinham sendo publicadas no período pós-guerra.

Apesar de não ter um conjunto de características que unissem esses livros, o que eles tinham em comum era uma vontade de fugir do que era considerado o romance tradicional. No romance tradicional o foco ficava sobre a narrativa, o enredo ou mesmo os personagens.

Mas esses escritores do pós-guerra, até por conta do ambiente de devastação, não viam mais sentido nisso, principalmente na questão do enredo, das situações terem uma causa e efeito que guiassem a narrativa, por exemplo. Daí, em seus livros, têm destaque os objetos, vistos de forma diferente por cada pessoa. Algo muito mais próximo de uma ideia de subjetividade.

Assim, os relatos acabam sendo mais “secos”, sem tanto envolvimento de narradores e personagens.

Alguns dos escritores que foram considerados como parte do Nouveau Roman foram Alain Robbe-Grillet, Nathalie Sarraute, Claude Simon e Marguerite Duras, inclusive alguns deles acabaram também se aventurando no cinema.

NOTÍCIAS:

Os fãs de Batman tiveram muito o que comemorar recentemente. Durante a convenção DC FanDome foram reveladas várias novidades sobre o novo filme do homem-morcego.

Entre elas, os fãs já puderam ver as primeiras cenas de Robert Pattinson no papel de Bruce Wayne durante o teaser divulgado. Além disso, o diretor Matt Reeves afirmou que o filme vai focar na origem dos personagens, não somente na origem do Batman, mas também do Charada, da Mulher-Gato e do Pinguim.

Reeves também disse que vai buscar inspiração em filmes clássicos como Chinatown e Taxi Driver para construir o psicológico desses personagens.

Com Pattinson, Paul Dano e Zoe Kravitz, “The Batman” deve chegar aos cinemas no ano que vem.

SÉRIES MAIS LONGAS

Na edição 49 aqui do Resumo, nesse quadro de curiosidades, falamos que o filme “Ambiencé” será o mais longo filme já feito, assim que ele for lançado no fim desse ano, com 30 dias de duração.

Aí na edição passada aproveitamos pra falar que, no mundo dos livros, “Em busca do tempo perdido”, de Marcel Proust, é talvez o mais longo já escrito, com mais de 9 milhões de caracteres.

E hoje é dia de falarmos da série mais longa de todos os tempos.

Acho que se a gente fosse chutar, algumas boas opções seriam Grey’s Anatomy, Simpsons ou South Park. Massss, nenhuma dessas lidera esse ranking. Na verdade, Grey’s Anatomy não está nem entre as 10 mais longevas; e South Park ocupa a sexta colocação.

Já os Simpsons estão no terceiro posto com suas atuais 31 temporadas. (Mas como ainda estão sendo produzidas, podem avançar ainda mais com o tempo). No segundo lugar do ranking está a clássica Doctor Who, série que começou lá nos anos 60, seguiu até quase a década de 90 e depois voltou nos anos 2000, e segue em exibição. Se juntarmos as duas fases já são 38 temporadas.

E a líder do ranking é… Vila Sésamo. Pois é, o clássico infantil já tem 50 temporadas e ainda está em produção. Assim como Doctor Who, ela teve um hiato mas voltou em 2014 e segue na ativa com mais de 4500 episódios!

MARQUE NA AGENDA:

Se você gostava de Karatê Kid, uma boa opção para você no streaming é a série “Cobra Kai“. Com duas temporadas até aqui, a série é uma sequência dos filmes e acompanha os antigos rivais Daniel e Johnny.

Pra quem gosta de filmes históricos, a opção pode ser “O destino de uma nação”, com Gary Oldman vivendo o primeiro-ministro britânico Winston Churchill.

Já uma opção pra família é “Aprendiz de espiã”. Na trama, um experiente agenda da CIA está vigiando uma família em uma missão secreta. Mas nessa família ele se depara com uma menina de apenas nove anos muito esperta pra idade que vai ficar em seu pé.

Outra boa opção é a comédia de humor-negro “Get Duked!”, com um grupo de jovens se perdendo no meio da mata e fugindo de um caçador misterioso.

Nos livros, ainda na onda de celebração do centenário de Clarice Lispector, foi reeditado “A legião estrangeira”. A obra é uma reunião de alguns contos da escritora.

Pra quem curte livros com pegada mais infanto-juvenil, também saiu uma reedição de “As vantagens de ser invisível”, de Stephen Chbosky. O livro, que já foi adaptado pro cinema, traz uma série de cartas do menino Charlie sobre sua vida de jovem enfrentando vários problemas em sua vida.

CALÇADA DA FAMA:

Glauber Rocha (1939-1981)

Considerado um dos melhores cineastas brasileiros de todos os tempos, Glauber Rocha nasceu em 1939.

Glauber nasceu em Vitória das Conquista, na Bahia, mas ainda jovem foi morar na capital Salvador. Na juventude, entrou em Direito na Federal da Bahia, mas acabou largando o curso para ser crítico de cinema.

Nessa época do começo dos anos 1960 produziu seu primeiro longa-metragem, “Barravento”, filme premiado internacionalmente. Logo em seguida veio seu filme de maior fama até hoje, “Deus e o Diabo na Terra do Sol”. Além de outros prêmios, esse filme ganhou um dos mais famosos do cinema, a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Glauber Rocha foi o principal nome do movimento artístico conhecido como Cinema Novo. O Movimento representava, em linhas bem gerais, uma oposição aos filmes que vinham sendo produzidos na época, quase sempre bastante rasos e pouco politizados.

Glauber Rocha, por exemplo, acreditava que o cinema tinha que ser uma arma de educação para a população e assim os filmes tinham que ser críticos, políticos.

Por conta de sua forte participação política, Glauber chegou a ser preso durante a Ditadura Militar e viveu muitos anos exilado. Faleceu no ano de 1981, vítima de um choque bacteriano.

Da sua produção destaque ainda para os filmes “Terra em Transe” e “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”.

SESSÃO TRILHA SONORA:

A Vida Marinha com Steve Zissou – Wes Anderson – 2004

“A Vida Marinha com Steve Zissou” é um filme de 2004 dirigido por Wes Anderson.

Com grandes nomes no elenco, como Bill Murray, Owen Wilson, Cate Blanchett e Willem Dafoe, o filme acompanha um lendário explorador subaquático, famoso por também fazer documentários sobre a vida marinha.

Porém, Steve Zissou não vive uma fase muito boa e precisa dar a volta por cima, vingando seu irmão, morto por um tubarão, encontrando seu filho perdido e ainda fazendo um épico cinematográfico.

Nessa loucura toda, a trilha sonora também é um dos destaques, com sons do The Stooges, Joan Baez e do brasileiro Seu Jorge, que fez versões especiais para músicas de David Bowie.

Então a gente escuta agora Seu Jorge com Life on Mars.

CLÁSSICO É CLÁSSICO:

Girls – Lena Dunham (2012-2017)

Criada por Lena Dunham e com Judd Appatow entre os produtores executivos, a série “Girls” estreou no ano de 2012.

Levemente baseada nas experiências da própria Lena, a série acompanha uma jovem aspirante a escritora que deixa de ser bancada pelos pais e tem que se virar para sobreviver em Nova York. A série também acompanha suas amigas Marnie, Jessa e Shoshanna em seus trabalhos, relacionamentos e vida social.

Apesar de ter um clima de comédia, “Girls” é bastante ousada em suas temáticas, que envolvem feminismo, sexualidade, gordofobia e etc. além de mostrar uma realidade menos maquiada do que em outras séries.

Chegando ao fim em 2017, a série teve ao todo 6 temporadas e recebeu vários prêmios e indicações. Entre os mais relevantes, destaque para o Globo de Ouro como Melhor Série de Comédia em 2013, além do BAFTA no mesmo ano.

INDICA AÍ:

A gente vai ficando por aqui, pessoal. Mas antes de ir nessa eu volto a lembrar: participe do nosso programa, mandando suas sugestões, dicas, comentários… e participando dos nossos quadros. Quer saber a história de algum ator, escritora ou diretor? Manda a sugestão pra gente. Você também pode indicar livros, filmes e séries pro nosso quadro “Indica Aí”. Também dá pra indicar filmes com trilhas sonoras legais, tirar sua dúvida sobre um termo que você não faz ideia do que signifique (ou faz e queira compartilhar o conhecimento com os ouvintes), e muito mais.

As indicações da semana foram as seguintes:

Equipe da Rádio Bradesco Seguros:

  • David Jill: Filme – Transcedentes – A Revolução
  • Anderson Soncini: Série (anime) – Death Note
  • Magno Nunes: Filme – Scott Pilgrim contra o Mundo
  • Davi Pereira: Série – Room 104

Ouvintes:

  • Rayan: Série – Desejo Sombrio
  • Ana: Filme – Intocáveis

A gente volta sexta-feira que vem. Até lá